Escola de Vila Verde é palco de três sessões dos CiCli-Labs

Estudantes elaboraram questões para entrevistar os atores sociais

Os/as alunos do 10º, 11º e 12º ano da Escola Secundária de Vila Verde, juntamente com as suas professoras de Geografia, debateram, ao longo do primeiro semestre de 2022, fenómenos associados às alterações climáticas que têm se intensificado no concelho.

Após a recolha e análise de provérbios populares relacionados com a meteorologia, seguidos da aplicação de questionários na comunidade, os/as jovens focaram a sua investigação nas possíveis mudanças sentidas em comparação com os ditados populares. Questões como as ondas e ilhas de calor emergiram como os problemas climáticos locais mais preocupantes.

Estes problemas, bem como as suas causas e consequências para a região, foram o ponto de partida das sessões de Laboratórios Climáticos Colaborativos (Cicli-Labs) com o objetivo de potenciar diálogo e cocriação de soluções acionáveis.

Para isso, três sessões de Cicli-Labs promoveram atividades de articulação entre atores de diversos setores, incluindo a Dra. Ana Carvalho, da CIM Cávado; o Dr. Manuel Lopes, vereador da Câmara Municipal de Vila Verde; a empresária Ana Almeida, da Associação Empresarial Vale do Homem; o empresário e professor Francisco Bezerra, da Cooperativa Agrícola; o Dr. Pdro Augusto, membro da Associação Terras do Cávado; os ativistas Patrícia Barroso, Alexandre Monteiro e Teresa Vargas, da Rebelião Climática; e a Doutora Carmen Gonçalves, investigadora do Centro de Física (CF-UM-UP), da Universidade do Porto.

Estas sessões tiveram como objetivo construir um plano colaborativo de adaptação climática, privilegiando o trabalho de investigação conduzido pelos/as jovens estudantes e potenciando a partilha de conhecimentos e discussões sobre cidadania, política e clima.

As três sessões de CiCli-Labs ocorreram nos dias 11 de maio, 25 de maio e de junho, no Laboratório de Aprendizagem da Escola. Inicialmente, os/as jovens criaram a Árvore do Problema Climático, representando as causas e efeitos das mudanças meteorológicas na região de Vila Verde. A partir disto, foram debatidas possíveis soluções a colocar em prática.

Jovens e atores sociais debatem possíveis soluções às ondas e ilhas de calor em Vila Verde

Do debate entre os/as participantes, destacaram-se duas sugestões: gratuidade do transporte público e incentivo às energias renováveis. Para os/as estudantes, a criação de um benefício verde aos cidadãos dispostos a instalar painéis solares foi a solução que reuniu maior consenso.

Para a implementação desta ideia, jovens sugeriram também a redução do IMI face à certificação energética das habitações. Neste sentido, cada ator local participante expôs contributos que, na sua área, poderiam ajudar a colocar em prática as propostas de soluções avançadas pelos/as jovens.

Da parte dos/as estudantes de Vila Verde, mostrou-se importante também coletar dados a respeito da perceção da população sobre questões como os painéis solares, por exemplo, com o objetivo de elaborar estratégias de adaptação climática mais eficazes para a comunidade.

No próximo ano, será dado seguimento a estas propostas para resolução do problema climático em Vila Verde, com a articulação de estratégias de implementação das ideias debatidas nos CiCli-Labs.

O objetivo será desenvolver, por meio do diálogo entre estudantes e atores sociais locais, estratégias de incentivo para o uso de energias renováveis em Vila Verde. Por fim, espera-se que estes laboratórios apontem possíveis caminhos colaborativos de adaptação climática para o fortalecimento da resiliência local neste concelho.

Escola de Vila Verde é palco de três sessões dos CiCli-Labs Read More »